O Que são Probióticos e Prebióticos?

imagem

Vamos falar um pouco sobre nossa imunidade. Como intolerantes sabemos que os alimentos que nos fazem mal atrapalham em muitas coisas a nossa saúde. Além dos sintomas clássicos, os danos que causam a nossa flora intestinal são prejudiciais tanto na absorção de nutrientes como para as bactérias do bem que vivem lá.  Através da dieta, no sentido real da palavra e não regime, podemos favorecer nossa flora intestinal, recompor vitaminas e fornecer probióticos e prebióticos. Existem várias coisas além dos sintomas clássicos, muitas pessoas até dizem “eu tenho intolerância a lactose, mas só fico com diarréia na hora, então continuo comendo”, porém, essa atitude pode estar causando danos que a pessoa nem associa, como a baixa imunidade, além de dor de cabeça, falta de vitaminas que causam entre outras coisas as unhas fracas, queda de cabelo, e infinitas possibilidades.

PROBIÓTICOS

“ termo que significa “a favor da vida”.  Definidos como micro-organismos vivos (bactérias ou fungos), eles equilibram a flora intestinal, potencializando o sistema imunológico. *

Os probióticos são produtos farmacêuticos ou alimentares (podem ser encontrados em iogurtes e leites fermentados) que contêm um ou mais micro-organismos vivos, como os lactobacilos e as bifidobactérias. Depois de consumidos, esses “bichinhos” se dirigem principalmente para o trato gastrointestinal e urogenital, estimulando o funcionamento saudável dessas áreas. Entre os exemplos mais comuns, a especialista cita os microorganismos chamados Lactobacillus, Streptococcus e Bifidobactérias.

article-img-4

Importância dos Probióticos:

“Setenta por cento das defesas do nosso sistema imunológico se concentra no intestino. Os probióticos ajudam a fazer com que a flora intestinal fique bem e o sistema imunológico bem também”. Isso acontece porque os probióticos aumentam a absorção dos nutrientes dos alimentos.”

“Com a evolução da nutrição, essa prática se aprimorou e, hoje, além de ser nutritiva, a dieta deve ser funcional, isto é, rica em alimentos cujos componentes influenciam determinadas funções orgânicas. O objetivo é garantir o bem-estar físico, mental e, principalmente, reduzir o risco de doenças. Entre os alimentos funcionais, os probióticos — termo que significa “a favor da vida” — chamam a atenção. Definidos como micro-organismos vivos (bactérias ou fungos), eles equilibram a flora intestinal, potencializando o sistema imunológico. A introdução desses micro-organismos nas dietas tem a finalidade de melhorar a saúde. Há anos estudando o uso dos probióticos, a especialista explica que existem vários tipos deles, mas os mais utilizados são os lactobacilos e as bifidobactérias. “Os 56 tipos que pertencem ao primeiro grupo auxiliam na digestão da lactose (açúcar presente no leite), reduzem a constipação e a diarreia infantil e do viajante, previnem a salmonela, aliviando também a síndrome do intestino irritável. As bifidobactérias, com 29 espécies, estimulam o sistema imunológico, a produção de vitamina B, inibem a multiplicação de agentes causadores da doença, reduzem a concentração de amônia e colesterol no sangue, bem como ajudam no restabelecimento da flora, após uso de antibióticos”.

Como agem:

As bactérias presentes nos probióticos são resistentes às enzimas digestórias, chegando intactas ao intestino. Isso afeta o consumidor de forma positiva por inúmeros e variados processos. O trato gastrointestinal possui mais de 400 tipos de espécies de bactérias. Quando essas bactérias são ingeridas pela alimentação, contribuímos para o aumento da microflora intestinal, intensificando suas ações. As vantagens dos alimentos probióticos não ficam apenas ao redor do bom funcionamento do intestino. Segundo ela, esses alimentos aumentam o valor nutritivo e terapêutico dos demais alimentos, já que promovem uma melhora na absorção de vitaminas e minerais. Além disso, por meio de uma maior produção de células protetoras, os probióticos ainda fortalecem o sistema imunológico. Os probióticos também entram em cena no tratamento de pessoas com intolerância à lactose (açúcar do leite). Os microorganismos hidrolisam a lactose e, com isso, diminuem a formação de gases, edema e agressão à mucosa intestinal , esclarece.

Ok, entendemos, mas se podemos encontrar esses Probióticos nos iogurtes e leites fermentados, e os intolerantes? Muitas pessoas não tem a intolerância tão forte e toleram alguns iogurtes por terem menos lactose que o leite comum, porém outras não, e é aí que me intriga. Logo as pessoas que tem o intestino mais sensível ficam com deficiência de Probióticos na alimentação, logo, a imunidade baixa e mais favorável a doenças, vírus, etc. É fundamental a ingestão de Probióticos através de suplementos, porém a dosagem quem vai dizer é sua nutricionista. Procure orientação para não fazer nada errado.

Exemplo de Probiótico comercial:

Iogurte Activia                                                                                                      Yakult

activia desafio

yakult

“A palavra probiótico literalmente significa “pela vida”. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), probióticos são bactérias vivas que, quando consumidas em quantidades suficientes, têm efeitos benéficos à saúde humana. Activia é um alimento probiótico: trata-se de um produto lácteo fermentado com linhagens de bactérias tradicionais de iogurte combinadas a uma cultura específica: o DanRegularis, nome para o probiótico Bifidobacterium animalis DN173010. Activia é considerado um alimento funcional, pois promove efeitos benéficos sobre a saúde humana.” Texto do site Activiadanone.com.br

 

Probióticos que eu conheço e recomendo, além do Kefir:

plexeimobiotic

Obs: O Floratil é um MEDICAMENTO Probiótico (lactobacilos vivos) – ele não é um ALIMENTO Probiótico. Ele é um medicamento composto pelo levedo Saccharomyces boulardii – 17 liofilizado cujo modo de ação permite que o mesmo seja indicado para reposição da flora intestinal fisiológica, prevenindo doenças intestinais, e como adjuvante no tratamento de diarréia.

PREBIÓTICOS

Os compostos prebióticos são fibras não-digeríveis que funcionam como alimento para as bactérias intestinais benéficas, isto é, os probióticos – daí a importância de apostar na dupla para reorganizar a flora intestinal.

“Alem de melhorar o funcionamento do intestino e diminuir os riscos de infecções, os prebióticos também podem diminuir a absorvição de gorduras pelo intestino, diminuindo assim o colesterol total e aumentar a aborvição de minerais como cálcio, ferro, zinco e magnésio.

Onde encontrar:

Os prebióticos nada mais são do que fibras (não digeríveis) que atuam como alimentos para as bactérias intestinais do bem (os probióticos). Portanto, é importante se alimentar com os dois tipos de alimentos.

Esses alimentos são mais fáceis de se encontrar e ajudam no sistema imunológico, além do intestinal, porque contêm frutooligosacarídeo. Já a inulina, também presente nesses alimentos, aumenta a absorção de cálcio e magnésio no organismo.

Listo abaixo alguns alimentos com essas propriedades:

– Chicória
– Alho
– Alho-poró
– Banana
– Cebola
– Tomate
– Beterraba
– Aspargo
– Alcachofra
– Aveia
– Mel

(Dr. Barakat)

“Além de ajudar no sistema imune, atuando com os probióticos, esses elementos auxiliam nas funções intestinais, evitando a constipação, e reduzem a absorção de gorduras e açúcares”. Pesquisas recentes mostram que a inulina tem a capacidade de aumentar a absorção de cálcio e de magnésio pelo organismo. O cálcio é importante na prevenção de doenças ósseas, como a osteoporose, e o magnésio atua diretamente na contração muscular”, comenta a nutricionista de Pelotas. Para notar benefícios, os alimentos ricos em pré-bióticos devem ser consumidos diariamente. Mas é válido frisar que pessoas com problemas intestinais não podem cometer exageros! Nesses casos o consumo de fibras pode resultar em diarreia ou flatulência. “A dica é acertar na dose”, diz. Outra recomendação é beber bastante água, já que o líquido ajuda na formação e eliminação do bolo fecal.”

Percebemos que há os pre-bióticos em alimentos com glúten também como trigo, cerveja e cevada, mas não é por isso que devemos consumi-los, ok? Vamos focar nos demais alimentos da lista e na biomassa de Banana Verde que é uma maravilha!

nutricao_preprobioticos2

SIMBIÓTICOS

O termo simbiótico é dado a produtos que associam os prebóticos com os probióticos afim de intensificar os efeitos dos dois componentes.

Lembre-se os pré e probióticos também podem ser utilizados em casos de diarreia e em tratamentos com antibióticos para manter o intestino do indivíduo saudável. O uso dessas substâncias devem sempre estar associadas a uma alimentação saudável. Para a saúde do intestino devemos consumir uma dieta rica em fibras, portanto sempre como muitas frutas e verduras.

Exercícios físicos regulares auxiliam no bom funcionamento do intestino.

Texto legal da VP – Nutrição Funcional””

FiberMais Flora 1

O QUE SÃO SIMBIÓTICOS?

Os produtos simbióticos têm sido muito divulgados como grandes aliados à saúde do nosso intestino, mas do que estes produtos são feitos?

Na verdade os simbióticos são suplementos que possuem em sua composição prebióticos e probióticos, que são considerados essenciais para a manutenção da saúde intestinal.

Os prebióticos podem ser definidos como carboidratos que resistem ao processo de digestão, chegando intactos ao intestino, onde estimulam o crescimento das bactérias benéficas que compõem o nosso intestino, em que habitam milhões de bactérias, tanto as boas quanto as más. Essa composição de diferentes tipos de bactérias é o que chamamos de “microbiota intestinal”. Já os probióticos são as bactérias benéficas propriamente ditas, que povoam nosso intestino, oferecidas tanto em forma de cápsulas, quanto adicionadas em bebidas prontas, como iogurtes e leites fermentados.

Uma dieta desequilibrada rica em doces, frituras, fast foods, alimentos industrializados, e pobre em frutas, verduras e legumes, altera de forma prejudicial a nossa microbiota. Sendo assim, um desequilíbrio entre as bactérias benéficas e patogênicas altera o funcionamento intestinal, e aumenta o risco de desenvolvimento de diversas doenças.

Assim, além de uma dieta equilibrada, em muitos casos o uso de suplementos simbióticos pode ser uma ferramenta necessária para auxiliar na “repovoação” da microbiota intestinal saudável. Há alguns produtos disponíveis no mercado que contêm as duas substâncias na mesma fórmula – o que chamamos de simbióticos.

Vale lembrar que em alguns casos os simbióticos podem causar flatulência e em indivíduos imunossuprimidos (com a imunidade extremamente baixa) ou em casos de lesões com sangramentos intestinais, por exemplo, o uso deve ser restrito até que o uso seja considerado seguro novamente. Desta forma, o uso desses suplementos deve sempre ser indicado e supervisionado por um nutricionista ou médico capacitado.

Fonte: http://zeroglutenzerolactose.com.br/probioticos-prebioticos/

Fontes:

http://www.anutricionista.com/o-que-sao-prebioticos-e-probioticos.html

http://revistavivasaude.uol.com.br/nutricao/saiba-como-acrescentar-probioticos-em-sua-alimentacao-diaria/1271/

http://saude.ig.com.br/alimentacao/escolhasaudavel/o+que+sao+prebioticos+e+probioticos/n1237855493234.html

http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/2440-alimentos-probioticos-fazem-bem-mais-do-que-regular-o-seu-intestino

http://rspress.com.br/health4life/alimentos-prebioticos-o-que-sao/

http://www.vponline.com.br/blog/?p=47

No comments yet.

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: