Você sabe se as suas fezes estão saudáveis?

ims234-040___17158_39417

Para alguns um alívio, para outros uma saga dolorosa. Seja uma hora fácil ou difícil, é certo que nem todos gostam de ficar encarando as próprias fezes no vaso sanitário. Entretanto, respirar fundo e encarar o bolo fecal pode dizer muito sobre a sua saúde – afinal, ele é o resultado de tudo o que você come. Essa necessidade básica indica como vai a saúde de todo o sistema digestivo e ainda dá pistas sobre a qualidade da sua alimentação. Já que prevenir é o melhor remédio, confira os tópicos que merecem atenção sobre suas fezes e o que significa cada alteração:

1) Cor

As fezes normalmente tem cor marrom de diferentes tonalidades. “As variações de cores ocorrem conforme o tipo dos alimentos, a quantidade de bile, produzida pelo fígado e que irá digerir as gorduras, e eventualmente alguma doença”, diz o cirurgião gástrico e proctologista Sidney Klajner, do Hospital Albert Einstein. O gastroenterologista Guilherme Andrade, do Centro de Gastroenterologia e Cirurgia Bariátrica e Metabólica do Hospital 9 de Julho, afirma que as fezes enegrecidas – chamadas “borra de café” – sinalizam sangramento do aparelho digestivo, em geral do estômago e as fezes avermelhadas acusam um sangramento do intestino grosso ou mesmo região em torno do ânus. “Fezes amareladas e brilhantes podem indicar problemas do pâncreas que determinam dificuldade em se absorver gorduras, enquanto as fezes esbranquiçadas podem indicar problemas do fígado, como hepatite“, afirma Guilherme. Por fim, as fezes esverdeadas podem tanto indicar a ingestão de alguns vegetais verdes escuros em excesso ou alimentos com corantes azuis.

Tons de Cinza – Normalmente, o cocô é marrom por causa do da presença de estercobilina. No entanto, a falta dessa substância pode dar cara de argila ao produto de sua evacuação, sendo que isso pode significar que você está com algum problema no fígado, em seu pâncreas ou na vesícula biliar.

Cor Amarela – Cocô amarelo é sinal de alerta. Essa coloração sinaliza que a gordura que o corpo deveria absorver, está sendo descartada pelo organismo. Em outras palavras, seu sistema digestivo está sendo sobrecarregado por uma dieta muito gordurosa e, por conseguinte, nada saudável. Além disso, o cheiro que fica no banheiro também deve ser muito pior do que o normal. 

Cor Vermelha – A principal causa de fezes avermelhadas é o consumo de alimentos dessa tonalidade, com destaque para a beterraba. No entanto, essa deve ser a cor mais perigosa que o seu cocô pode apresentar. Fezes continuamente rubras (sem a ingestão daqueles alimentos) é sinal de que seu tubo digestivo pode estar sangrando, sendo que vermelho vivo pode indicar fissuras anais hemorroidas.

Cor Preta – Talvez uma das colorações que é acompanhada dos piores cheiros possíveis é a preta. Fezes dessa cor podem indicar que você está com problemas de digestão, garganta ou mesmo no estômago. Vale dizer que quando você consome bastante vinho, seu excremento também adquire essa feição bastante escura.

Cor Verde – Se suas fezes apresentarem uma tonalidade esverdeada, você pode estar infectado por algum tipo de bactéria… Ou isso apenas significa que você é vegetariano e sua alimentação tem sido baseada demasiadamente em vegetais folhosos.

2) Consistência

A consistência das fezes sugere o quanto elas demoraram a ser evacuadas. “Fezes que demoraram dias passam a ter seu componente de água reabsorvido pelo organismo e, portanto, ressecam mais, ficando bastante endurecidas”, explica o proctologista Sidney. No caso das infecções intestinais, a passagem das fezes é bem mais rápida e não há a correta absorção de água, gerando as diarreias. “A consistência ideal é de pastosa a moldável, devendo se adaptar ao canal do ânus sem machucar”, completa Guilherme Andrade.

3) Formato

Os vários formatos das fezes não indicam, na imensa maioria, algum tipo de doença, a depender também da cor e consistência. “Entretanto, as fezes saudáveis no geral são cilíndricas a alongadas”, ressalta o gastroenterologista Guilherme. Fezes cortadas, em “bolinhas”, acontecem nas constipações crônicas, podendo ser sintoma de diverticulites, colites ou até mesmo um tumor. Além disso, as fezes disformes e liquefeitas acontecem nas diarreias, e as fezes muito finas podem indicar que você está fazendo força demais para evacuar, contraindo o esfíncter mais do que deveria.

Cilíndrico – Apesar de esse ser o formato mais comum (e ideal) para as pessoas, não é sempre que vemos nosso cocô como um tubinho. A característica cilíndrica é proveniente do formato do intestino e a textura (bem como a quantidade de vezes que cada pessoa vai ao banheiro) depende do tipo de nutrientes presentes durante a alimentação.

Bolinhas – Quem tem prisão de ventre (o famoso “intestino preso”) sabe exatamente o que é isso. O fenômeno que atinge em torno de 15% das pessoas indica que o cocô levou mais tempo do que o ideal para chegar até o reto e isso fez com que ele perdesse mais água do que o ideal no caminho. Por essa razão, as fezes ressecadas podem machucar na saída, além de indicar que um acréscimo no consumo de fibras é necessário.

Líquida, Diarréia ou Poça – Essa liquidez da evacuação pode ser causada por bactérias, infecções (ou irritação) no intestino ou por ingestão de alimentos muito pesados com os quais o corpo não está acostumado. Biologicamente, a falta de consistência do material é devida ao impedimento na absorção da água causada por uma agressão à mucosa intestinal.

Fezes com sangue

Não é normal apresentar sangue nas fezes – é um cenário que deve sempre ser investigado por um médico. “Pode ser um problema simples, como um sangramento de hemorroidas internas, mas também pode representar alguma inflamação com erosões ou úlceras, como no caso da retocolite e doença de Crohn“, explica o proctologista Sidney. Além disso, sangue nas fezes pode indicar a presença de algo mais sério, como algum tumor. O gastroenterologista Guilherme reforça que o sangue é vivo geralmente é sinal de sangramento mais baixo, como do cólon ou ânus.

4) Odor

É certo que o cheiro das fezes não é dos mais agradáveis, uma vez que as bactérias do intestino geram compostos sulfurosos após digerir os alimentos. Entretanto, a intensidade do odor pode variar muito conforme aquilo que comemos. No geral, o consumo de carne vermelha ou alimentos condimentados pode gerar fezes com um odor mais acentuado. As fezes de uma alimentação saudável e equilibrada devem apresentar um cheiro característico, mas nada que deixe o banheiro interditado! “O odor fétido pode indicar infecções ou inflamações, já que não há a completa digestão dos alimentos”, afirma o proctologista Sidney. Há também as fezes que ocorrem após um sangramento no estômago, que tem um mau cheiro fortíssimo.

5) Boia ou afunda?

Fezes saudáveis no geral devem afundar. O que determina se boia ou não é o teor de gordura: quando em excesso, as fezes tendem a boiar. “A maior parte da massa fecal é constituída de bactérias da flora, fibras e água, e essas afundam”, explica o gastroenterologista Guilherme. “O que determina se boia ou não é o teor de gordura: quando em excesso, as fezes tendem a boiar.” A concentração de gases nas fezes também pode fazê-las boiar, e isso é resultado da ingestão de alguns alimentos, como brócolis, feijão e repolho.

6) Frequência

Tudo depende da quantidade de fibras que comemos e dos próprios movimentos intestinais. “A prisão de ventre é a situação na qual o paciente não consegue evacuar um mínimo de duas a três vezes por semana”, afirma o proctologista Sidney. A constipação pode estar relacionada à dieta, doenças do assoalho pélvico, falta de relaxamento muscular, obstrução do aparelho intestinal ou mesmo adiar a ida ao banheiro. Uma frequência considerada dentro do ideal fica entre três vezes ao dia até uma vez a cada três dias. “Essa porém não é uma definição rígida, havendo pessoas normais que fogem do padrão”, lembra o gastroenterologista Guilherme.

Vale a pena ficar atento aos excrementos de seu corpo para saber se a sua saúde está em dia!

Teste se o seu coco é saudável:

1) Ele bóia?

Afunda ( ) 1

Bóia ( ) 2

Nem bóia nem afunda (1)

2) Com que frequência você faz cocô?

Uma vez por dia ou dia sim, dia não ( ) 1

A cada 2 ou 3 dias ( ) 2

3) Qual a consistência?

Macio ( ) 1

Duro ( ) 2

4) Qual a cor do seu cocô?

Amarelo ( ) 1

Marrom ( ) 2

5) Como é o cheiro?

Muito fedido ( ) 2

Cheiro de cocô ( ) 1

Sem cheiro (1)

6) Qual é o formato?

Tipo cabrito ( ) 2

Pastosa ( ) 1

Tipo banana ( ) 1

Líquido ( ) 2

RESULTADOS:
6 a 8 pontos – você parece bem saudável
9-10 pontos – Preste mais atenção. Aumente o consumo de frutas e vegetais
11-12 pontos – Cuidado! Talvez seja interessante procurar um médico ou nutricionista.

Fontes:

http://www.minhavida.com.br/saude/materias/17158-voce-sabe-se-as-suas-fezes-estao-saudaveis

http://zeroglutenzerolactose.com.br/beneficios-glutamina-sii/

One Response to “Você sabe se as suas fezes estão saudáveis?”

  1. Gostei da matéria, compartilhei e comentei sobre o fato que ocorreu HOJE comigo:
    Pois bem, estou terminando o 2o. DIA do Programa Forever F.I.T fase CLEAN 9 e acabo de fazer um COCÔ super SAUDÁVEL. Ir ao banheiro sempre foi problema pra mim até conhecer e incorporar os produtos de Nutrição Forever na minha alimentação diária. Mas, esse de AGORA é incomparável!!! Há 10 anos atuando em parceria com a Forever ajudamos inúmeras pessoas a conquistarem uma saúde melhor, mas com esse Programa os resultados são SURPREENDENTES e esse número chegará a 1 MILHÃO de pessoas em breve!
    Se você quer ajudar pessoas a conquistarem melhor saúde, faça sua parte CURTA & COMPARTILHA esse post.
    E se quiser saber mais informações, estamos à disposição!
    http://www.sejaforever.com.br

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: