Descontamine sua esponja de cozinha

esponja cozinha

Esponjas tradicionais são rapidamente contaminadas no uso cotidiano. Como resolver esse problema, assim como alternativas para o uso de esponjas mais sustentáveis.

Use uma das três técnicas para prolongar a vida útil do objeto e evitar contaminações

A esponja de cozinha, utilizada principalmente para lavar louças, está em contato direto com os germes e bactérias contidos na pia. No momento em que a pessoa pega a esponja para lavar, é contaminada pelos milhares de microorganismos contidos nela. Como o uso é frequente, essas bactérias se espalham pelo corpo sem que possamos perceber, o que pode deixar o organismo mais suscetível à contração de doenças.

As esponjas sintéticas tradicionais, de espuma, na verdade são compostas por plástico poliuretano, material baseado em petróleo e outros componentes químicos sintéticos e de difícil reciclagem, o que faz com que sua substituição por buchas vegetais seja uma boa iniciativa, porque além da maior durabilidade, sua matéria-prima é natural e totalmente biodegradável (veja mais aqui sobre a bucha vegetal).

Normalmente, independentemente do tipo de esponja que você tenha, é necessário efetuar a troca em uma ou duas semanas, dependendo da frequência de uso. Com as técnicas que te apresentaremos abaixo, a vida útil se prolonga um pouco mais. Sendo bucha vegetal ou esponja sintética, é recomendável efetuar a descontaminação a cada dois ou três dias. Vamos aos métodos:

Limpeza diária

Após utilizar a esponja, remova qualquer resto de comida que ficou presa. Além de alimento, as bactérias adoram a umidade. Não dê essa chance a elas e torça, na medida do possível, torça a esponja para que grande parte da água seja dispensada. Em seguida, deixe-a secando.

Sabe aquela tábua de madeira que você usa para cortar a carne? Evite limpá-la com a esponja, principalmente se a carne cortada estava crua. Isso aumenta as possibilidades de contaminação e para higienizar a tábua, você pode ver aqui como fazê-lo de maneira mais sustentável.

Método do microondas

Agora, se você realmente não quer bactérias na sua esponja, utilize o método do microondas, que só é possível em esponjas que não contêm partes metálicas.

Molhe toda a sua esponja e não deixe que ela seque, só tome cuidado com as esponjas feitas de plástico, que podem derreter no microondas. Para evitar problemas, coloque uma toalha de papel debaixo da esponja. Em seguida, leve-a ao microondas por período de um a dois minutos. Segundo estudo do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), grande parte das bactérias vivas são exterminadas com mais facilidade com esse método do que com outros tipos de técnicas. Feito esse processo, retire a esponja e deixe-a esfriando em um local seco e arejado antes de usá-la. Não esprema a esponja antes de resfriá-la para não causar queimaduras.

Lava-louças

Existe ainda o método para quem tem uma máquina lava-louças. Coloque a esponja dentro do aparelho para a próxima lavagem e secagem e deixe-a até o final do ciclo. Depois de terminada a lavagem, a esponja estará praticamente sem bactérias. Mas não faça esse processo apenas com a a finalidade de lavar a esponja na lava-louças, senão haverá muito desperdício de água e energia. Busque sempre utilizar sua máquina com a capacidade máxima indicada pelo fabricante, assim otimizará o uso de água, sabão e energia, reservando um espaço  para a esponja.

Com a esponja (preferencialmente vegetal) descontaminada, é só lavar louça sem se preocupar, desde que você torne essas técnicas parte do seu dia-a-dia.

Fonte: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/35/1302-aprenda-como-descontaminar-sua-esponja-de-cozinha.html