Linguagem do trauma

A linguagem que utilizamos geralmente é cristalizada no passado. Ela é impregnada pela cultura msg0063familiar e religiosa que recebemos e também, revestida pelos registros internos cujos efeitos distorcidos ainda se fazem presentes até hoje. Reagimos ao que o outro fala, refletindo nas nossas palavras, conteúdos inconscientes provenientes de traumas e sombras. Despertar para um novo nível de comunicação vai muito além de modificar somente hábitos na linguagem cotidiana. É através da mudança do olhar e da transcendência do sentimento pelo qual olhamos para o nosso passado, nos libertando das prisões que nos mantém distanciados do momento presente.  Margarida Ranauro