Pilhas e Baterias

pilha

Se a criação da energia elétrica representou uma revolução que possibilitou uma série de avanços para a vida em sociedade, a pilha trouxe a energia elétrica portátil. Essa pequena fonte de energia não representou mudanças tão grandiosas, mas permitiu algumas facilidades ao dia a dia, como ouvir o outrora tão popular radinho de pilha, que acabou evoluindo para aparelhos eletrônicos que são recarregam de outra forma.

Mas, o lado ruim é que a pilha contém uma série de substâncias químicas em seu interior que, se descartadas de forma irresponsável, podem prejudicar o meio ambiente em diversos aspectos, sem contar os danos à saúde humana. Então, o que fazer com as pilhas portáteis usadas?

Tipos de pilha

A pilha é um pequeno sistema que gera energia elétrica através de uma reação química (conhecida como oxirredução).

As pilhas comuns não recarregáveis são chamadas de baterias primárias. Não é possível recarregá-las porque, devido ao tipo de estrutura, podem ocorrer vazamentos e mal funcionamento dos itens eletrônicos. Há três tipos mais comuns:

Pilha seca : inventada em 1860 por Leclanche, a pilha zinco/dióxido de manganês tinha componentes como mercúrio, cádmio e chumbo, sendo muito frequente a ocorrência de vazamentos, o que tornava o item bem perigoso (veja mais aqui);

Pilha alcalina: evolução da pilha seca, possui algumas alterações, como o revestimento externo, feito de chapa de aço, para garantir melhor vedação e evitar o vazamento. Apesar de ser mais cara, possui uma voltagem constante por mais tempo e dura cinco vezes mais, segundo o INMETRO;

Lítio/Dióxido de manganês: mais durável e apresenta excelente desempenho até em temperaturas altas. Porém, possui alto custo e há certos riscos de vazamento do lítio metálico caso a pilha não esteja bem vedada – esse fato pode acarretar foco de chamas, se houver contato do lítio com a umidade.

Já as pilhas recarregáveis (bateria secundária) podem ser:

Niquel/Cádmio: baixa vida útil e apresentam riscos ao meio ambiente e à saúde devido ao elemento cádmio;

Níquel/Hidreto metálico: suportam mais recargas e contêm menos poluentes.

Para saber mais sobre baterias secundárias, clique aqui.

Pilhas “falsas”

As pilhas piratas (recarregáveis ou não), que não possuem os certificados necessários para a produção dos itens, são mais baratas, mas podem trazer sérios transtornos, como menor capacidade de armazenar energia; ocorrência de vazamentos frequentes; menor vida útil e risco à saúde, pois há maior possibilidade de exposição aos metais pesados.

Como identificar?

As pilhas piratas parecem muito com as verdadeiras, porém, é possível identificá-las. Fique atento às informações da embalagem, como instruções de uso em português, informações errôneas sobre o produto, telefone de atendimento ao consumidor ou fabricante no Brasil, logotipo, diferença de formato e qualidade da embalagem.

Para não cair nessa armadilha, é recomendável comprar pilhas em lojas, estabelecimentos e sites conhecidos e confiáveis.

Como é feita a reciclagem?

Existem diversos processos de reciclagem pelo mundo. A reciclagem depende muito da composição de cada pilha. No Brasil, o processo de reciclagem é, basicamente, feito pela separação dos metais de revestimento externo, que são mandados parar recicladores especializados; depois, os metais internos podem ser recuperados por pontos de fusão, condensação, precipitação ou eletrólise.

Os principais produtos resultantes, segundo um estudo, são:

-Cádmio metálico com pureza acima de 99,95%: vendido para fabricantes de baterias;
-Óxidos metálicos: fabricação de fogos de artifício, pisos cerâmicos, tintas e vidros;
-Cloreto de cobalto;
-Chumbo refinado e suas ligas;
-Níquel e ferro: fabricação de aço inoxidável.

Onde descartar?

A reciclagem da pilha é mais do que necessária. Descartando-a incorretamente, pode haver contaminação do solo e até do lençol freático (que geram grandes impactos na fauna e na flora), sem contar os problemas à saúde.

Mas, fique tranquilo porque não se trata de uma tarefa difícil. Para descartar corretamente suas pilhas portáteis, existem diversos coletores em postos de vendas, fábricas, universidades, escolas, bancos, empresas, etc. Dê uma olhadinha na dica abaixo para encontrar o local mais próximo de você.

 Fonte: Ecycle

Site: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/56-pilhas-e-baterias/188-onde-descartar-pilhas-e-baterias.html